O Poder do Louvor

O Poder do Louvor

“Cantai ao SENHOR um cântico novo, cantai ao SENHOR, todas as terras. Cantai ao SENHOR, bendizei o seu nome; proclamai a sua salvação, dia após dia. Anunciai entre as nações a sua glória, entre todos os povos, as suas maravilhas. Porque grande é o SENHOR e mui digno de ser louvado, temível mais que todos os deuses. Porque todos os deuses dos povos não passam de ídolos; o SENHOR, porém, fez os céus. Glória e majestade estão diante dele, força e formosura, no seu santuário. Tributai ao SENHOR, ó famílias dos povos, tributai ao SENHOR glória e força. Tributai ao SENHOR a glória devida ao seu nome; trazei oferendas e entrai nos seus átrios. Adorai o SENHOR na beleza da sua santidade; tremei diante dele, todas as terras.” (Sl 96.1-9).

“O louvor libera o poder de Deus.” A vida e reuniões dos santos devem estar impregnadas de louvor (Sl 100.4 e 1 Ts 5,17). Quando fazemos isso ao Senhor é tributado força e glória (Sl 97.7).

Liberando o poder de Deus

  • O Senhor reina através do louvor do seu povo: “Contudo, tu és Santo, entronizado entre os louvores de Israel.” (Sl 22.3);
  • Força e glória através do louvor: “Sejam confundidos todos os que servem a imagens de escultura, os que se gloriam de ídolos; prostrem-se diante d’Ele todos os deuses.” (Sl 97.7);
  • Em Mateus 21.16, Jesus troca a palavra força por louvor: “Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitaste força, por causa dos teus adversários, para fazeres emudecer o inimigo e o vingador.” (Sl 8.2);
  • Romanos 12.19 diz: “...não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar a ira; porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu é que retribuirei, diz o Senhor;” e,  
  • “Dai lugar a ira” – Deixar Deus operar. O mesmo principio de Efésios 3.20: “Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós.”

Recebendo o Poder de Deus

  • O louvor contempla a gloria e majestade do Senhor através da qual somos transformados (Isaías 6.1-9 e 2 Coríntios 2.18). O louvor contempla o caráter de Deus; e,
  • Ressentimentos, ódios, amarguras, sentimentos facciosos, não encontram lugar no coração de quem louva a Deus (Sl 97.10, 12; Sl 101.1-4; Sl 105.1-4; Sl 107.1-2; Sl 108.1-5; Ef 5.18-20; Hb 13.15 e Cl 3.12-17).

Exercendo o Poder de Deus

  • Fazendo calar o acusador e inimigo (Salmos 8.2 e Apocalipse 12.10);
  • A vitória de Josafá contra os amonitas e moabitas (2 Cr 20.21-28);
  • Desbaratando os exércitos inimigos (hoje, as forças espirituais do mal, Sl 18.37-38, 48 comparar com Ef 6.10-20);
  • O principio de crescimento da igreja primitiva (At 2.46-47 e At 9.31). Ver este principio no Salmo 48.1-10; e,
  • “Sião é a alegria de toda a terra, o monte de Deus é a fonte de todo gozo e graça das nações.”

Assim, o verdadeiro louvor que libera o poder de Deus consiste em declarar de coração sua majestade, glória, domínio, honra e feitos maravilhosos, que na linguagem do escritor aos hebreus é fruto de lábios que confessam o seu nome.

“Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre, sacrifício de louvor, que é o fruto de lábios que confessam o seu nome.” (Hb 13.15).

Tópico: O Poder do Louvor

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário