O milagre da fecundidade

O milagre da fecundidade

“Vendo Raquel que não dava filhos a Jacó, teve ciúmes de sua irmã e disse a Jacó: Dá-me filhos, senão morrerei... Lembrou-se Deus de Raquel, ouviu-a e a fez fecunda. Ela concebeu, deu à luz um filho e disse: Deus me tirou o meu vexame.” (Gênesis 30.1 e 22-23).

“Ora, àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós...” (Efésios 3.20).

No texto de Gênesis 30, nos deparamos com a situação de Raquel esposa de Jacó, a qual era estéril e muito sofria por causa disto (Gn 30.1). Deus assim permitiu, para operar nela o milagre da fecundidade (Gn 30.22-23). Entretanto, para que isto ocorresse quatro atitudes se fizeram necessárias:

1. Raquel reconheceu sua esterilidade

“Vendo Raquel que não dava filhos...” (Gn 30.1).  Aplicando a nossa vida espiritual sem frutos, sem filhos na fé, cremos que esta condição é essencial, como primeiro passo para uma vida frutífera.

2. Raquel não se conformou com a esterilidade

Dá-me filhos, senão morrerei.” (Gênesis 30.1). Conformismo e passividade não se coadunam com a vida de fé. Precisamos almejar a vida frutífera e gerar filhos (discípulos) para o Senhor. O propósito eterno de Deus é ter uma família de muitos filhos iguais a Jesus (Rm 8.28-30) e nós devemos cooperar com este proposito.

3. Raquel não limitou o poder de Deus

Seu pedido a Jacó expressa sua fé na possibilidade Divina: “...Dá-me filhos...” (Gn 30.1). O texto de Efésios 3.20, nos diz que Deus é poderoso para fazer infinitamente mais do que pedimos ou pensamos. As situações, as circunstancias e as nossas fragilidades não podem limitar à Deus. Ele quer que sejamos frutíferos e pode fazer isto.

4. Raquel orou ao Senhor

“Lembrou-se Deus de Raquel, ouviu-a e a fez fecunda...” (Gênesis 30. 22). E, ela concebeu e deu a luz um filho (Gn 20.23). A oração é necessária a uma vida frutífera. Deus pode fazer muito mais do que pedimos ou pensamos, mas precisamos pedir (rogar, clamar, suplicar) e pensar (ter em mente a necessidade).

Concluindo, precisamos refletir quais são as causas da esterilidade: Estamos considerando normal? Nos conformamos com ela? A incredulidade que Deus pode mudar a situação tomou conta de nós? Por isso não oramos, não pedimos, não pensamos?

Amados, Deus pode mudar esta situação e realizar um milagre em nossas vidas: “O MILAGRE DA FECUNDIDADE.”

Tópico: O milagre da fecundidade

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário