A Ruína de Babilônia

A Ruína de Babilônia

Babilônia é o sistema que entroniza satanás. Sua origem vem do Édem, quando o homem criado para a glória de Deus caiu. Daí por diante a inclinação é glorificar tudo aquilo que pode agir na forma independente do Criador.

O auge de Babilônia no mundo antigo encontramos em Gênesis 11.4: “Vinde, edifiquemos para nós (o grifo é nosso) uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda a terra.” Quase sempre, quando pensamos em Babel, ocorre-nos a idéia da torre. Entretanto, a base de Babilônia não era a torre, sim uma cidade. A torre representava o marco, a celebração, o memorial de uma sociedade sem Deus, com fundamento em satanás, sob a liderança de Ninrode (A besta do período pós-diluviano). Quando Deus chama Abraão (Gn 12), Ele vai também buscar edificar uma cidade, uma sociedade fundamentada n’Ele, uma cidade não feita por mãos humanas, mas que tinha Deus como seu arquiteto e construtor (Cf. Hb 11.8-16). 

O livro de Apocalipse desvenda este mistério. Ali vemos uma cidade descendo dos céus, a Nova Jerusalém, a cidade de Deus (Ap 21). Esta nova sociedade está sendo edificada hoje. Nela estará o nome de Deus, pois se constituirá no povo específico de Deus. A igreja hoje é esta cidade (Cf. Hb 12.22-24). Não existe alternativa. Ou estamos sendo edificados na igreja, a sociedade de Deus ou então estamos em Babilônia, assumindo dia a dia a marca (natureza e caráter) da besta. Babilônia (sistema do mundo), tem seus dias finais marcados no calendário de Deus. Ela está caminhando para a destruição (“... assim, com ímpeto, será arrojada Babilônia, a grande cidade, e nunca jamais será achada.” Ap 18.21).

Prestemos atenção: Tudo aquilo que glorifica a si mesmo, é produto de instituição humana (o comércio, a política e a religião na sua forma comprometida com o sistema), está destinado à ruína. Somente será resgatado aquilo que pode ser redimido: O homem, a terra e a música. Tudo mais será destruído (“Pois eis que eu crio novos céus e nova terra; e não haverá lembrança das coisas passadas, jamais haverá memória delas.” Is 65.17). Haverá uma nova terra, por causa de um novo homem sujeito à Deus, um novo cântico que celebrará à Deus e Sua criação, não o sistema corrupto de Babilônia.   

Tópico: A Ruína de Babilônia

Data: 19-10-2012

De: jorgecassanga

Assunto: jorgecassanga babilonia

BAbilonia é osistema q entroniza satanás.sua orgem vem do édem,quando o homem e criado para agloria de deus caiu.Dai por diante a inclinação é glorificar tudo aquilo que pode agir na forma independete do criado................................................cuida com as corrupçaõ

Novo comentário